25.5.18

Tédio...

Os dias andam numa correria e isto assusta-me. Escreveu o nosso camaleónico poeta:"Tudo o que faço ou medito/Fica sempre pela metade/Querendo, quero o infinito/Fazendo,nada é verdade." É esta espécie de sentimento de culpa que me invade dia após dia. Sinto que nada produzo. Mal leio, eu que devorava livros e me queixava com falta de tempo... Até um Carrė. Não passei das primeiras páginas. Mal escrevo, também. A dispersão é grande e mesmo assim os dias, vertiginosos, passam. Distribuídos por três estantes e em diferentes partes da casa, olho as dezenas e dezenas de livros que me levaram a viajar por espaços imensos e tempos infinitos, dentro e fora de mim. É isso. Vou procurar-me nesse universo.Reler obras que, por certo, poderão voltar a surpreender-me. Eu mudei, mas elas permaneceram, ali, intactas. Agora sim, dar uma volta de 360 graus e voltar ao ponto de partida, ou como escreveu Xavier de Maîstre "Voyage au tour de ma chambre".

2 comentários:

  1. De vez em quando temos de fazer esse reset.
    Boa semana

    ResponderEliminar
  2. Sim, e pode levar o seu tempo.
    Obrigada, Pedro.
    Igualmente uma boa semanw.

    ResponderEliminar

Conte...