31.5.18

Aquele rododendro

...irá marcar para sempre o ano da tua morte. Andaste comigo à procura do melhor sítio para o plantares. Decidiste-te por aquele espaço coberto de folhedo da macieira, onde apanharia sobretudo o sol da manhã. Era o final de uma manhã quente de Abril e tu, sempre com o teu sorriso doce, ias esventrando a terra à medida que me explicavas que era preciso juntar outra terra e que irias buscá-la e mais tarde virias acabar o trabalho. Não dei por ti. Apenas vi, posteriormente, que à volta do rodô fizeste uma circunferência com cubos de granito por ali esquecidos... Soube há pouco e estou em choque. Abalroado frontalmente, sem apelo nem agravo. Eras da idade do meu filho... Descansa em paz, Roberto. [os pais são donos de uma empresa de jardinagem e há já uns 15 anos que tratam do meu jardim. Vinham sempre os três, em equipa, pai, mãe e filho. Uma tragédia que se abateu sobre esta família...]

4 comentários:

  1. Os meus pêsames pela partida precoce e trágica do seu amigo :(

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada, Pedro, era pouco mais do que um menino.
      Boa semana

      Eliminar
  2. Obrigada, Carlos.
    Uma morte contranatura.
    Boa semana.

    ResponderEliminar

Conte...