25.2.18

Há algo que está a escapar-me...

A Autoridade Tributária usou os e-mails dos contribuintes - fornecidos para notificações fiscais - a avisar:

Antes que seja tarde, antes que o atinja a si, limpe o mato 50 metros à volta da sua casa e 100 metros nos terrenos à volta da aldeia.” Esta é uma das primeiras frases que se podem ler no email que a Autoridade Tributária (AT) está a enviar aos contribuintes, pedindo-lhes que limpem os terrenos.

Se não o fizer até 15 de março, pode ser sujeito a processo de contraordenação. As coimas podem variar entre 140 a 5 mil euros, no caso de pessoa singular, e de 1500 a 60 mil euros, no caso de pessoas coletivas”, acrescenta o Fisco.» [Observador].


E, pelo que leio por aí, tem sido um alvoroço porque a AT teria cometido um abuso ao usar os endereços de e-mail com um outro fim.
Rematado disparate, a meu ver. Numa altura em que há já tanta informatização estes pruridos são extemporâneos. As informações / avisos serão mais céleres e abrangentes. Tantos senões com este "abuso" por parte das instituições ministeriais, até parece que não são credíveis e " devemos ter cuidado e saber a quem damos o nosso endereço de e-mail",  li eu algures.
Acho bem que o governo central, local e outro usem o correio eletrónico para comunicar com os cidadãos. 
Obtermos informações pelos jornais que optam por opinar, em vez de informar, ou esperar que os CTT nos façam chegar sã, salva e atempada a correspondência, preferimos o quê? 
Virgens ofendidas e infoexcluídas não gostam?
Habituem-se!






3 comentários:

  1. Tenho muitas dúvidas, cada vez mais, na seriedade de processos por parte da comunicação social.

    Eu não recebi qualquer aviso por parte da AT. Ninguém meu conhecido e/ou familiar recebeu.

    Há de facto algo que não bate certo.

    Beijo, C

    ResponderEliminar
  2. O meu senhor há muito que recebeu aquele mail. Em tempos deu o endereço de mail às Finanças e eu nada recebi porque nunca tive oportunidade de o indicar.
    Mas o que realmente aqui está em causa, segundo os críticos, é a AT ter usado os endereços para outros fins que não os fiscais, como, aliás, percebeste.
    Haverá muita gente que não receberá, tal como eu, pelo motivo acima dado. A tendência futura será o contacto pela via informática. E concordo.
    Bom domingo.
    Beijo, A

    ResponderEliminar
  3. Não recebi nada e creio que a histeria é mais da comunicação social e de alguns indignados /as profissionais das redes sociais. Uma polémica que não tem pés nem cabeça e é um desconchavo.

    ResponderEliminar

Conte...