21.12.17

E?

"Devastador" foi o adjetivo escolhido pelo ministro dos Negócios Estrangeiros, Augusto Santos Silva, para classificar 2017. O adjetivo usado há dias pelo primeiro-ministro foi "saboroso".

Filipe Santos Costa - Expresso Curto de 21/12/2017

... e voltam à carga. É desta forma subtil que se bandarilha a realidade.
Aqui tenta empolar-se de novo a insensibilidade do primeiro-ministro.
Descontextualizar é uma das armas de muitos media.

" O Presidente tinha comentado, retirando-as de contexto e em estilo de reprimenda, as palavras de António Costa em Bruxelas sobre a situação financeira do País,  em que o primeiro-ministro se referiu a 2017 como  “um ano particularmente saboroso para Portugal”.  O Presidente veio contrapôr às palavras do primeiro-ministro a tragédia dos incêndios, voltando a criar a ideia de “insensibilidade” de António Costa.   Desta vez, o primeiro-ministro  não deixou o Presidente sem resposta e fê-lo, como não podia deixar de ser, com firmeza e rigor:
Segundo o Expresso, as palavras do primeiro-ministro em Bruxelas tiveram eco e caíram mal na Associação das Vítimas de Pedrógão Grande. E assim quando questionada pelo  jornal sobre a ausência do  primeiro-ministro da lista de convidados para o almoço de Natal, cujo “convidado de honra” é o Presidente Marcelo, a presidente  da Associação, Nadia Piaza, respondeu : “Nós convidamos as pessoas que nos ajudaram”.
Vai e vem (blog)

Sem comentários:

Enviar um comentário

Conte...