2.12.17

A lingua de Camões?

Esta já desbotada frase dita e redita por muita gente que nunca leu Camões, e por muitos que nem dominam os registos mínimos da língua portuguesa, é um mito.
É uma frase feita, que cai sempre bem numa qualquer situação social, ou intimista, mas que, e pessoalmente, a chuto para o canto das tradições das touradas ou, até, para o sítio das piadas sobre os espanhóis do tempo em que não nos enviavam bom vento, nem podiamos esperar bom casamento. Por outras palavras, é como um bibelot que se passeia pela família,  de geração em geração, mesmo que ninguém já lhe encontre qualquer tipo de valor.
Esta frase é uma espécie de muro linguístico, do lado de lá é a obscuridade, do lado de lá não havia lingua...
É evidente que Camões é um cultor da língua portuguesa e cantou-a divinamente, mas não lhe reconheço esse caráter criador, paradigmático.
Mais depressa reconheço em Padre António Vieira o grande burilador, o grande pai da Língua Portuguesa. Foi com ele que a Lingua atingiu a maioridade.
Revejo-me nas palavras de Fernando Venâncio sobre o papel do poeta na construção do nosso idioma.

“Os cultismos que Camões utiliza são já correntes em castelhano”, conhecidos na época por qualquer português instruído. “Camões não parece acreditar num português castiço, autónomo, irredutível.” Empenha-se “numa modernização do português culto”, mas “com recurso a criações castelhanas e ao latim do castelhano”. E isso é “uma absoluta novidade, que desautoriza os nossos mitos criados à volta duma ‘língua de Camões’, um mantra sem base material”. 
/.../
"Assim, era normal que quem quisesse ser erudito e moderno o fizesse sob uma influência castelhana. A preocupação de Camões foi, então, tudo o parece indicar, “iberizar o português”, de modo a que a língua funcionasse internacionalmente. “Modernizou o português e fê-lo, inteligentemente, segundo o modelo castelhano para poder ser lido por espanhóis e pela Europa culta da época.” *

* O linguista Fernando Venâncio 

4 comentários:

  1. E não foram precisos acordos ortográficos.
    Boa semana

    ResponderEliminar
  2. Concordo, Célia. Muita gente usa a famosa frase "Língua de Camões" mais para enfeitar o que vão dizer do que outra coisa. Camões tem o seu lugar de destaque na nossa história mas somos muito mais do que isso.

    Bjs,
    Bom domingo

    ResponderEliminar
  3. Olá, Carpe Diem, claro que somos muito mais do que isso!
    Bom domingo
    Beijo

    ResponderEliminar

Conte...