23.3.17

É esta a Lídia...

...que eu prefiro.
Tentei. Tentei não uma, não duas, mas três vezes ler a Lídia Jorge. E, de cada vez, uma obra diferente. Ou pela estrutura, ou pela linguagem, ou pelos ambientes, a minha empatia foi quase sempre nula.
Hoje, a madrugar pelas ondas da internet, encontrei este longo texto dela, escrito há quase um ano, que me agarrou do princípio ao fim. Identifico-me com tanto que ele toca e para que remete que abalou este meu tédio último que se estende da leitura à escrita.
Faz-me bem sentir assim os textos.
Gosto mais desta Lídia Jorge.
Aqui.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Conte...