22.6.13

Renovação lexical: propaganda passou a "briefing". Muito à frente.


"O Governo vai 'revolucionar' a sua forma de comunicar. O gabinete do ministro Adjunto Miguel Poiares Maduro manterá todos os dias, a partir da próxima semana, encontros com a comunicação social para falar da governação." ( Aqui )



Qual teria sido a intenção da Paula Sá ao pôr aspas na palavra “revolucionar”?
Talvez o excerto abaixo explique. Afinal um déjà vu.

Como agia a máquina de publicidade do governo Salazar? Quais eram as prioridades?
F.R.M. – A propaganda do Estado Novo foi confiada a uma agência própria do Secretariado de Propaganda Nacional (mais tarde Serviço Nacional de Informação), que não só velava pelo que dizia a imprensa (nacional e estrangeira), como também fornecia matéria escrita para essa imprensa…
Salazar – Biografia definitiva, de Filipe Ribeiro de Meneses, Editora Leya.

2 comentários:

  1. Muita atenção! O Governo vai 'revolucionar' ... sem cravos.

    Olha quem para ter sido encarregue da missão de 'revolucionar'

    Um Maduro qualquer? Não, um Maduro que já passou pela fase do 'verde' e com muitos anos de biberão.

    Estou curioso para ver este Maduro quando cá vier o outro Maduro, o da Venezuela.

    Beijo, L.

    ResponderEliminar
  2. Ter–se–iam cruzado? Nada soube!

    Beijo, A.

    ResponderEliminar

Conte...