28.6.13

E porque o sol ataca a moleirinha e o calor dilata os corpos...há que futilizar!*

Homem alto e esbelto e, já agora, respeitável pai de família, o marido de uma amiga minha e que gosta de lançar a rede do seu olhar a milhas da costa,  defende-se dizendo: ó mulher, sou casado mas não capado!
E porque a nossa mentalidade lusitana aceita mal esta frase saída da boca de uma mulher, qualquer que seja o seu estado ( acho gira esta designação sobre as pessoas) atrevo-me a fazer do Fernando o meu ventríloquo sempre que a ocasião assim o justificar.
A idade foi-me refinando o gosto e mesmo quando já caminho um pouco mais à frente de alguns exemplares, não me coíbo de torcer o nariz, semicerrar os olhos e resmungar, ou antes pelo contrário! No caso presente, será que estou a perder qualidades ou a precisar de mudar de lentes?! Apesar de o considerar bom actor, nunca, nunquinha o considerei um homem bonito, aqueles pedaços de mau caminho que nos fazem esquecer de respirar!

E ser bonito é uma vantagem ou alguma vez a sua imagem jogou  contra si?
Confesso que nunca usei a minha beleza em função de nenhuma personagem…

Considera-se um homem bonito?
Feio não sou, mas tem umas coisinhas que eu mudaria [risos].



(Entrevista a Marcelo Novaes, actor brasileiro de novelas)



É como este jovem que pipila nos céus do nosso (des)contentamento político! Não terá alguém que o avise que o corpo é muito mais do que um cabide?! É que o bom gosto faz milagres!




* Não conhecia este verbo? Pois…eu tamm não. Brotou. Gostei.Ficou.Enfim, futilidades pessoais.

2 comentários:

  1. Deve fazer parte da minha ignorância, não conhecer o verbo.
    Já agora, 'futilize-se' quem puder.

    Pergunto se conhece, Lia, algum manual que defina o(a) bonito(a)?

    Acho que tudo é relativo mas ... já não digo nada.

    Beijo, L

    ResponderEliminar
  2. Nem definição quanto mais um manual! O conceito de bonito terá sempre uma dose razoável ( e o que será o razoável?!) de subjectividade. E esta, paradoxalmente, poderá ser colectiva. Sociedades bem diferentes e espalhadas pelos diferentes continentes da terra são exemplo disso, de conceitos de estética diversificados.
    Na situação presente, há como que uma aceitação tácita quando uma série de vozes acham alguém ou algo bonito.
    Como muito bem diz, tudo é relativo e concordo.

    "Quem o feio ama bonito lhe parece"!... e siga a rusga!

    :)

    Beijo, A.

    ResponderEliminar

Conte...